Google+ Followers

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

DEIXANDO O ESPÍRITO CONDUZIR

Era dezembro de um determinado ano. Acontecia mais uma reunião entre lideranças para tomar decisões acerca da igreja para o ano vindouro. Decisões sobre metas, planos de ações, maneiras para como conquistar mais no novo ano. Cada um teve sua oportunidade de dar sugestões, cada um teve sua hora de pronunciar sua opinião. Chegando a vez de um dos membros, este pronunciou algo que falou fortemente ao meu coração: “Bom seria que esse fosse o ano do Espírito Santo, ano em que tudo estaria na direção total Dele”. Aquela colocação soou forte aos meus ouvidos e caiu como uma bomba no meu interior. Aquilo era tudo o que eu queria... Estava eu encerrando um longo período de jejum e ansiava muito ver a igreja mergulhada nisso.
Depois de alguns instantes uma tristeza tomou conta do meu interior quando percebi que aquela tão preciosa sugestão não tinha sido tão apreciada. Um novo assunto cobriu esse de tal forma que não foi falado mais nada a respeito. Sobre todas as outras sugestões foram feitas avaliações, menos sobre esta.

Na verdade parece que nós nos sentimos mais confortáveis quando temos o controle da situação e esse negócio de "entregar tudo ao Senhor e descansar" parece algo subjetivo, é isso o que as nossas emoções tentam implantar no nosso espírito!
Certa vez o Senhor falou
ao povo em Jerusalém que desejava cuidar plenamente deles: “...quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha os seus pintos debaixo das asas, e não quiseste?” Lucas 13:34. No tempo em que vivemos o que se aprende é que temos que fazer, fazer e fazer, e é esse mergulho desenfreado no nosso secularismo pessoal que nos coloca muitas vezes como controladores da situação aonde eu resolvo o que fazer, como fazer e quando fazer. Há um grande perigo nisso.
O Espírito Santo não é apenas o consolador das horas tristes como eu aprendi há anos atrás quando iniciei no Evangelho, mas Ele é aquele que nos guia A TODA VERDADE, ao lugar que o Senhor quer realmente que estejamos. Se entregar em totalidade ao Espírito Santo é ter segurança garantida que não estaremos seguindo nas direções do nosso querer.
Precisamos ser levado pelo vento, precisamos ser como o vento e é justamente essa posição que gera um desconforto à nossa alma, pois ela gosta de controlar, movimentar, projetar planos de ação e nada de descansar e esperar em algo que parece intangível e imprevisível.

É muito difícil, na verdade, dizer que agora vou ser como o vento: “O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.” João 3:8. Parece ser uma situação bem complexa não saber de onde viemos nem para onde iremos, mas essa é a posição no espírito que o Senhor quer que estejamos. Uma posição aonde Ele como Pai estabelece em nós tudo o que já projetara há muito tempo e a nossa mania de controlar e de fazer, fazer e fazer atrapalharam muito.
O Apóstolo Paulo nos foi um exemplo de se deixar ser guiado pelo vento que parecia, naquele momento, contrário para muitos mas que o levaria ao lugar exato que o Senhor queria que ele fosse naquela ocasião. (Veja Atos 27 e Atos 28)

O vento e a tempestade castigavam de uma forma tão violenta aquela embarcação que ela ficou à deriva e nenhum daquela tripulação tinha esperança de vida. Somente Paulo estava em paz, pois o Senhor enviara um anjo para dizer o que aconteceria e que eles parariam numa ilha. Ninguém morreria daquelas duzentas e setenta e seis pessoas. Ainda que toda aquela tripulação lutasse para colocar a embarcação na rota que eles queriam não conseguiram. Não se luta e vence contra o Espírito Santo.

Por fim, todos pararam numa ilha chamada Malta e ali naquele lugar foi que o Senhor, através de Paulo, manifestou seu poder com curas e milagres. Paulo esteve diante de Públio, o homem principal da Ilha, curou a seu pai e a todos os enfermos daquele lugar. Antes de ir embora o Evangelho foi estabelecido naquele lugar. Tudo porque o vento o levou ali. Isso é glorioso!
Amados, quando vivermos uma vida em totalidade dependente do vento do Espírito iremos parar exatamente no lugar que Yahweh tem preparado para nós desde a fundação do mundo.

Não tente “ajudar” ao Senhor com seus planos, projetos e focos que estejam em desacordo com aquilo que Ele tem. Uma vida de intensa oração, jejum e meditação na Palavra Viva trará ao seu espírito qual a boa, perfeita e agradável vontade do Senhor para cada detalhe em seu viver.

CONFIE, MERGULHE NO ESPÍRITO, PARE TUDO O QUE FOR PRECISO PARAR PARA ENTRAR NA DIREÇÃO DO VENTO DO ESPÍRITO.
FAÇA ISSO E NUNCA, JAMAIS EXCLUA O ESPÍRITO SANTO.
Não extingais o Espírito.” 1 Tessalonicenses 5:19

Nenhum comentário: